Português é um dos 100 mais criativos no mundo dos negócios

Ricardo Vice Santos, co-fundador da Roger (aplicação que permite enviar mensagens faladas), sediada em Nova Iorque, foi nomeado como um dos mais criativos do mundo. A revista norte-americana "Fast Company" dá-lhe um lugar de destaque.

Ele começou a carregar malas no aeroporto de Faro, fez escala em Estocolmo na Spotify e aterrou em Nova Iorque para fundar a Roger Talk. E é com este novo desafio que Ricardo Vice Santos, de 29 anos, se tornou um dos 100 mais criativos do mundo dos negócios, deste ano, para a revista norte-americana "Fast Company".

Ricardo é considerado pela publicação especializada em negócios e tecnologia como uma “voz refrescante no mercado das mensagens”, depois de ter lançado o Roger, uma plataforma que é de um "walkie-talkie" disponível no telefone.

"É como se fosse um 'voice messenger' ou um 'voice-mail', mas mais bem feito", explicou há um ano à Renascença o empreendedor.

Com esta nomeação, o português, natural de Faro, entra para um grupo de líderes com um vasto poder de influenciar a comunidade em vários pontos do globo e em múltiplos negócios. A Fast Company já distinguiu personalidades como Elon Musk (CEO da Tesla), Jack Dorsey (CEO do Twitter), Evan Williams (Co-fundador da Twitter), Oprah Winfrey and Lady Gaga.

Ricardo criou o Roger em 2014. E com esta aplicação, quis pôr-nos a falar mais com os que estão longe de nós. Ele vive em Nova Iorque, mas tem família em Portugal e na Suécia e amigos espalhados pelo mundo. Os telemóveis ganharam uma importância relevante no dia-a-dia.

Há cerca de um ano, Ricardo relatou à Renascença o doloroso momento "Eureka".

"Um dia, enquanto caminhava para o metro em Nova Iorque, estava a escrever uma SMS para um amigo de Estocolmo e bati de cabeça contra um poste. Nesse fim-de-semana, falei com Andreas Blixt (co-fundador da Roger) e disse-lhe: 'Que tal arranjarmos uma forma de falar com outros mesmo quando estou a correr para o metro'", revelou.

No início do ano, Ricardo conseguiu que Chamath Palihapitya (um dos homens fortes de Mark Zuckerberg, no Facebook), em 25 segundos, investisse um milhão de dólares na sua app.

Desde que foi lançado o Roger já esteve presente em mais de cinco mil horas de conversação em 180 países, o que já lhe valeu o reconhecimento de publicações como o "New York Times" ou a revista "Time".

Fonte: http://rr.sapo.pt/
Data: 16/05/2016