Concorrência: Quem são e o que fazem!


O que está a acontecer com os meus concorrentes?

Em resposta a esta pergunta deverá colocar-se no lugar do seu cliente e pensar de forma ampla. Seria muito simples pensar que o seu concorrente é só aquele que vende o mesmo tipo de produto, a preços semelhantes, com um ponto de venda parecido e na mesma zona geográfica. Existe atualmente uma diversidade tão grande de produtos, formas de comprar, e pontos de venda tão variados, que para identificar os seus concorrentes, deve-se muitas vezes esquecer o convencional. Os diferentes tipos de concorrentes deverão ser categorizados, e assim, perceber o que cada um deles está a fazer de diferente que poderá levar à perda de seus preciosos clientes.

Qualquer entrada de um novo concorrente, ou mesmo estratégias mais agressivas de concorrentes que até então não representavam grande risco, pode significar um enorme desafio e até mesmo levar ao encerramento do seu negócio.

Existem concorrentes diretos, com os mesmos tipos de produtos, público alvo, preço e com pontos de venda semelhantes na mesma área geográfica e também concorrentes indiretos (produtos diferentes, mas que atinge o mesmo público-alvo com uma estratégia de substituição). Um exemplo seria um restaurante self-service e uma roulotte de cachorros-quentes, a princípio não seriam concorrentes quando pensamos em produto, mas ambos em certo ponto trabalham com alimentação, ou seja, a nova roulotte de cachorros-quentes pode ter impacto na clientela do restaurante self-service.

Procure na área geográfica do seu negócio e visite a concorrência, consuma os seus produtos para verificar a qualidade e o atendimento, com isto poderá ter incríveis surpresas e novas ideias para o seu negócio. Outra forma, de o poder fazer é através de pesquisas online (Ex: Google) incluindo na sua zona geográfica e no seu ramo de atividade, lembre-se de verificar também possíveis concorrentes indiretos em ramos de atividade diferentes, mas correlacionados e até ampliar para outras zonas geográficas. Ainda na internet deve dar grande atenção às redes sociais (Facebook, LinkedIn, Twitter, Google +, etc.), onde tem a possibilidade de por exemplo ver comentários de clientes dos concorrentes e verificar as suas novidades.

Uma vez identificados os seus concorrentes, sugere-se que:

Olhe para o seu concorrente.

Se possível seja cliente dele para saber o que ele está a fazer para se diferenciar seja em produtos, preço, ambiente do ponto de venda ou na comunicação com o público-alvo, tais como campanhas de marketing, promoções e eventos. Tenha como hábito constante saber da entrada ou saída de concorrentes. Não se limite ao óbvio e verifique a concorrência direta e indireta. Saiba o que estão a fazer e como anda o desempenho nas ações que estão a realizar. Não se foque só nos grandes concorrentes, acompanhe de perto as pequenas empresas do seu ramo e afins, pois é comum que as novidades com mais impacto venham exatamente das empresas mais pequenas.

Olhe para a sua empresa.

Existem vários indicadores que podem dar sinais que está a perder clientes. Verifique se os seus clientes habituais estão a comprar mais ou menos produtos, se estão a gastar mais ou menos dinheiro e se aqueles que vinham em grupos, passam a visitar o seu estabelecimento mesmo estando sozinhos. Veja também, se muitos dos clientes entram e saem sem comprar (ou não encontram o que queriam ou o preço é superior à concorrência) e se as ações de marketing que antes eram um sucesso já não trazem retorno.

Olhe para o mercado.

Fique alerta no que acontece no mercado de uma forma geral, para saber se o que está a acontecer no seu negócio é pontual ou se são reflexos da sua indústria, tendências ou alterações económicas e políticas. Assim será possível antecipar ou mesmo reagir mais rápido às oscilações da procura. Se houver uma mudança anormal no consumo com a maioria dos clientes, crescente ou decrescente, de certeza que alguma alteração no mercado está a acontecer. Descubra o que é, e haja rapidamente.

“Proteja” os seus clientes.

Porque investiu bastante para os conquistar. É óbvio que os seus clientes estão constantemente expostos as iniciativas da concorrência para atraí-los e cabe a si não ficar parado à espera de perdê-los. Mantenha sempre o contacto com os seus clientes, informando-os das novidades e melhorias do seu negócio. Antecipe-se ao mercado e aplique as melhores práticas do mercado ao seu negócio, não demore muito para adotá-las. Se algo de inovador está a ser feito pelos seus concorrentes e que está a dar resultados, não tenha receio em adaptar à realidade do seu negócio, os seus clientes vão agradecer. Uma forma consolidada de proteger os seus clientes da concorrência é adotar uma estratégia de fidelização, pois os clientes são o principal “motor” de qualquer negócio.

 
“Se tens que enfrentar alguém, podes da mesma forma enfrentar a maior marca do mundo” (Richard Branson)