Google regista patente para "recipiente de entregas" via drone

O projecto de entregas de encomendas da Google através de drones tem uma nova patente: as encomendas vindas do céu vão ser depositadas no recipiente de entregas cuja patente a empresa já registou.

O Project Wing da Google, que promete entregar encomendas através de drones, vai contar com um recipiente especial para receber as embalagens que a empresa diz ser de maneira segura. De tal forma que pediu o registo e recebeu, esta terça-feira, 26 de Janeiro, a patente para um receptáculo, escreve a Reuters.

Este "recipiente de entregas" é feito para receber as encomendas a partir de um "aparelho de entregas aéreo" de maneira segura e irá usar faróis infra-vermelhos para comunicar com os drones no ar e, assim, guiá-los ao ponto de recepção indicado.

De acordo com a Reuters, o aparelho iria depois levar a encomenda para uma localização segura, como uma garagem. A patente não dá mais detalhes sobre este aparelho.

A equipa de investigação da Google X, empresa do grupo Alphabet responsável por projectos de pesquisa e desenvolvimento, não proferiu qualquer comentário relativamente a esta patente apresentada nos Estados Unidos da América.

A Google trabalha neste projecto desde 2012 e já anunciou que tenciona começar a enviar encomendas por drones em 2017. A iniciativa foi publicamente anunciada em 2014, com um vídeo filmado na Austrália que explica o objectivo da empresa e deste Project Wing. Nos Estados Unidos da América, a empresa tem vindo a testar as entregas a partir de drones com a ajuda da NASA.

Além da Google, também a Amazon se mostrou interessada em utilizar drones para a entrega de encomendas. Ainda assim, as entregas via drone não são esperadas antes de ser conhecida a decisão da administração federal da aviação norte-americana sobre a regulamentação comercial dos drones.

Fonte: Jornal de Negócios Online
Data: 27/01/2016